24/11/2017 - Técnica do Hemocentro palestra sobre doação de sangue no AMA



Profissional falou da importância da doação, esclareceu dúvidas e mitos que impedem muitas pessoas de doarem

Em celebração ao Dia Nacional do Doador de Sangue, celebrado no dia 25 de novembro, a palestra de promoção da saúde desta semana trouxe no dia 23 de novembro a técnica de enfermagem do Hemocentro, Keila Fábia Guillarducci Ribeiro, para falar aos pacientes do Ambulatório de Medicina Avançada (AMA) do HGG, sobre a importância da doação de sangue, esclarecendo ainda mitos e dúvidas do público que acompanhou a palestra.

Não podem ser doadores, pessoas que tiveram hepatite após os 11 anos de idade, mulheres grávidas ou que estejam amamentando, pessoas com doenças transmissíveis pelo sangue, como AIDS, hepatite, sífilis e doença de Chagas. O intervalo entre uma doação e outra deve ser de dois meses ou até quatro doações ao ano para homens e três meses e no máximo três doações anuais para as mulheres.

Para ser um doador de sangue é preciso estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos, pesar no mínimo 50 quilos, estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas), estar alimentado, contudo tendo evitado alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação, e após o almoço aguardar duas horas e portar documento original com foto.

Entre o público que assistiu à palestra, muitas dúvidas, entre elas, se diabéticos e portadores de doenças cardíacas podem doar. A aposentada Maria de Fátima Rodrigues Matias, de 70 anos, nunca doou sangue, mas contou que já precisou receber uma transfusão de sangue. “Nunca doei, mas já precisei e tive meus filhos e amigos que doaram. Desde pequena eu tenho enfisema pulmonar e nunca procurei me informar se eu podia doar. É importante doar, salva vidas”, contou.

A técnica de enfermagem explicou que o preconceito e a falta de informação é o principal fator para a não doação. “O pessoal tem muito medo de agulha, principalmente da doação de medula, achando que é colhido material na coluna vertebral e, na verdade, não é. É falta de conhecimento, por isso é necessário esclarecer essas dúvidas e ressaltar que doação de sangue é uma doação de amor e pode salvar três vidas e é só alguns minutinhos. Só quem precisa do sangue sabe da necessidade da doação e de como é importante a conscientização para a doação”.




Quer receber notícias e novidades do Idtech diretamente no seu e-mail?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

© IDTECH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS